sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Sei lá se eu acredito em destino

Andei pensando em perguntar pra's pessoas ao meu redor.

(Ai meu caro, quanto tempo hein?)

Queria poder fazer como nos seriados americanos em que as pessoas sentam em frente a belas janelas ou computadores cheios de adesivos e já ter tudo pronto pra dizer, lindo, concordado.
Um roteiro.
Cheio de emoção.

Mas acontece que eu estou no fundo do poço.

( É tão patético dizer isso, não? Parece o discurso carregado de um adolescente. Mas este de fato é o caso.)

Eu poderia contar quantos cigarros eu já fumei este tempo todo. E eu não fumo.

Também não bebo.
Engraçado é que também não estou comendo tanto.

2 Comentários:

Às 12 de dezembro de 2008 17:00 , Blogger Paulo Augusto disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 12 de dezembro de 2008 17:02 , Blogger Paulo Augusto disse...

Quer saber minha resposta, mana? O destino existe como uma possibilidade, projetada pelas circunstâncias da sua vida, seu caráter e suas ações. Para realizar seu destino, que você tem de ir ao encontro dele, literalmente arrastá-lo para a realidade. Se você quiser, você consegue. Como você que eu cheguei aonde eu tô?

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial